Ordem Rosacruz AMORC Portugal

Tradicional Ordem Martinista


A base da filosofia Martinista, assenta no esoterismo Cristão que tem como seus ilustres difusores, os mais importantes místicos de Séc. XVIII e XIX, nomeadamente Martinez de Pascualy, Jean Baptiste de Willermoz, Luis Claude de saint-Martin, Agostin de Chaboseau e Papus (Gerard Encause).

Através do Martinismo procuramos compreender os fundamentos da natureza e do universo pelo conhecimento do homem, sendo este um livro escrito por Deus, em cujas páginas se encontram todas as leis, princípios e verdades.

Encontramos nos manuscritos da T.O.M. (Tradicional Ordem Martinista), tanto nos que nos são enviados para casa, como os que tratamos em Coventículo na Heptada, assuntos tão diversos como: A natureza tríplice do homem, arbítrio e destino; os sonhos e as iniciações; a prece; a reconciliação e a reintegração; a ciência dos números; a cabala e meditação sobre as esferas.

O trabalho do Martinista, consta de 3 graus: Associado, Iniciado e S:.I:. ou Superior Incógnito.

Depois entra-se no Círculo dos Filósofos Desconhecidos, onde se continua a aprofundar os assuntos referidos anteriormente, pois estes são fontes inesgotáveis, onde necessariamente teremos de continuar a ir beber, para o trabalho que a partir de aí prossegue.

Termino com um pensamento de Louis Claude de Saint-martin que diz que “ O Coração é o céu do homem, e a sua Alma o seu Deus. O Deus não pode morrer, mas os céus podem obscurecer. O único meio pelo qual o Novo Homem (semelhante ao Cristo) pode impedir que o seu céu obscureça, consiste em que faça um coração à Imagem de Deus”